Outro Movimento

OUTRO MOVIMENTO


De ti quero o fogo que me queima as asas

a boca de tantas juras a tecer enganos

quero em ti o equívoco olhar e perder-me

no corpo teu de vagar cigano

Te quero acima das coisas e dos tempos

ainda que me engane, pare e me entregue

e me engane e te queira e tudo cresça

e tudo avance

te quero acima das coisas e dos tempos

Nesse doce sangrar crava-se a lança

que me engana e me alimenta de fruta,

flor e pedra,

o fogo-fátuo da pele a te querer como antigamente

confinada nesse abraço forte como se fosse a morte

Das noites ao nascer das manhãs

vivo a te querer vivo pois tenho motivo

e quantas vezes, patética, te disse

querer-te mais, querer mais forte, querer mais fundo

Te quero e por isso estou a antecipar

a cor, o gesto e todo o mar que vem depois

Sou o pasto e o caçador

sem pedir explicações,

apenas movimento

Apenas?

____________________

Anúncios